Contos Invertidos

Este blog foi feito para quem assume suas fantasias ou quer mais forças para realizá-las; para deixar a curiosidade de lado e partir para a realização sexual sem barreiras sociais; para você que quer ter o prazer de ser feliz! Aqui você encontrará informações, contos, imagens e vídeos sobre essa incrível forma de prazer: a inversão de papéis!
Caso tenha o interesse de compartilhar alguma experiência com inversão ou compartilhar algum conto sobre esse assunto, envie-nos um email:
contosinvertidos@gmail.com

Contato

Feed Via Email

O que é inversão

 A inversão consiste na conduta assumida da mulher no papel ativo e o homem, no passivo. Sem dúvida, um ato sexual que excita muitos casais que praticam ou já praticaram. Para quem ainda não experimentou, pode ser uma interessante opção para apimentar um relacionamento.

Estudiosos e profissionais admitem que isso não é uma prática homossexual e classificam o ato como um liberalismo ao extremo, onde os parceiros deixam fluir todas as sensações e novidades possíveis no sexo, chegando assim ao clímax final, um orgasmo muito diferente.

A região da próstata do homem, assim como nádegas e ânus, são regiões extremamente prazerosas. A próstata é um órgão responsável pela produção do sêmen, portanto somente o homem o possui. E por estar ligado ao pênis, é um órgão que quando excitado, transmite uma sensação de prazer muito forte, aumentando consideravelmente a intensidade do orgasmo.

Para a mulher cabe o prazer de dominar, de fazer algo diferente, de ser a “dona da situação” e também proporcionar intenso prazer ao parceiro, que é algo altamente excitante e ardente.


O maior problema para um casal assumir o prazer pela inversão de papéis, é que o ato envolve toques superficiais e penetração de um dedo ou acessório no ânus do homem, e em nossa sociedade atual, alguns homens e mulheres relacionam isso como homossexualismo.

Homossexualismo significa ao pé da letra “sexualismo entre iguais”, ou seja, homem transando com homem, ou mulher transando com mulher. Se uma mulher introduz um dedo no ânus do homem, essa relação continua sendo heterossexual, afinal, este ato foi realizado por pessoas do sexo oposto.

Muitos confundem o ato de ser passivo ou ativo com homossexualismo e heterossexualismo. Não tem nada a ver uma coisa com a outra. Se um homem se considera heterossexual por ser apenas “o ativo” com outro homem, ele está muito enganado.

O fato dele ser apenas o ativo na relação, não muda nada na relação sexual homossexual. Um homem ativo que transa com outro homem, está tendo uma relação homossexual igual a do passivo, a única diferença neste caso, é que ele faz o papel ativo desta relação sexual. E essa regra também vale para as mulheres.



Outros também dizem que o homem que gosta de ser passivo para uma mulher, tem tendência a ser homossexual. Isso não é verdade. Não é porque a namorada de um homem colocou o dedo no seu reto, que de uma hora para outra, ele vai ter desejo sexual por homens. O ânus, reto, nádegas, são regiões do corpo como outra qualquer e entre quatro paredes são apenas os dois, os preconceitos da sociedade tem que ficar da porta para fora neste momento.

Aprofundando-nos um pouco mais, dentro do BDSM (Bondage, Dominação, Sado e Masoquismo), existe a Dominação, onde a “Rainha” trata seu “escravo” como se fosse uma “escrava”. Para isso utiliza no adestramento, o uso de roupas femininas e acessórios, que chamamos de Feminilização. Pessoas que já experimentaram, relatam ser uma das melhores experiências de suas vidas.

E como convencer seu parceiro ou parceira a praticar inversão papéis?
Claro que para muitos, o novo e o diferente são fortes obstáculos que inibem que a pessoa tente ou experimente novas sensações, ainda mais quando essas sensações estão de certa forma, “ligadas” a tabus. A intimidade é muito importante entre os parceiros, e muita conversa e diálogo sobre o assunto ajudará bastante. Tente expor seus desejos, ninguém mais, além de vocês dois, precisará saber disso.

Provoque seu parceiro com filmes eróticos e naveguem em sites que contenham o tema (como o http://contosinvertidos.blogspot.com), visitem sex shops, usem “brinquedinhos” ligados à prática, tais como: cremes anais, bolinhas tailandesas, excitadores de próstata, cintas, próteses penianas, etc. Alimente esta idéia e fantasia antes de qualquer tentativa em experimentar. Confiem uns nos outros! E se depois disso tudo, a resposta ainda for negativa, o respeito pelos limites do outro se faz necessário.

Como começar?
Um bom começo seria através da excitação da próstata do parceiro. Para isso existem técnicas que ajudarão bastante.

Se você já tem bastante liberdade com o seu parceiro, não explique nada para ele, ele pode ficar receoso. Use a técnica de surpresa. Caso não tenha tanta liberdade, pergunte primeiro o que ele acha de testar algo novo. Se não tiver liberdade, pergunte o que ele acha de receber uma massagem no ânus, e explique que isso não é nada de homossexualismo.

O primeiro passo é a preparação. Lave bem as mãos e prepare um gel lubrificante. As unhas devem estar cortadas, curtas. Se você estiver com algum corte no dedo use uma camisinha ou luva descartável como proteção para vocês.

Antes da penetração, você deve deixá-lo muito excitado. Se ele não estiver muito, mas muito excitado mesmo, não faça, pois não vai funcionar. Para deixá-lo com bastante tesão, use os recursos que você já sabe, ou leia algum outro texto nosso.

Depois que ele estiver muito excitado, você deve colocar bastante gel no dedo e com esse gel, lubrificar o ânus dele. A excitação não pode parar nesse momento.

As posições:




A melhor posição para isso, é com ele deitado de barriga para cima com as pernas abertas e dobradas. Alternativamente você pode pedir para ele ficar de quatro, mas, é mais difícil que ele aceite. Estando ele com o ânus bem lubrificado, bem vagarosamente comece a introduzir um dedo em seu reto. Não pare a excitação! Faça paralelamente sexo oral ou masturbação.
Quando tiver colocado todo o seu dedo, você não deverá ficar mexendo, deverá ficar com ele parado lá dentro e simplesmente massagear a área de cima do reto, que fica abaixo do testículo.

Pergunte a ele a forma de massagem e a posição que mais lhe agrada e insista ali. Este é o Ponto Rafe, o Ponto G masculino.

Tem homens que alcançam o orgasmo somente com o estímulo da próstata.

Outros preferem um sexo oral junto com a massagem, outros preferem se masturbar, não o iniba de se auto masturbar, para ele, este ato é altamente prazeroso.



Boa sorte e muito prazer para vocês!